Sexta, 31 Julho 2015
Email
Adicionar aos Favoritos
RSS

escola tecnológica do litoral alentejano

No ensino técnico e profissional de qualidade, desde 1990.

 
youtube_logo

 

PARCEIRO:

ISA_Portugal2Col 

 

 

 

Pelo Código dos Contratos Públicos (CCP), todas as compras por entidades públicas deverão ser realizadas por via eletrónica em Plataformas Eletrónicas de Contratação, pelo que a ETLA adotou a Plataforma Eletrónica de Contratação vortalGOV.

Actividade no portal

Temos 31 visitantes em linha
Photo Photo Photo Photo Photo Photo Photo Photo
Escola Tecnológica do Litoral Alentejano
Abertas as candidaturas para 2015/2016

 


 
Recuperação de Módulos
 
O que os nossos ex-alunos pensam de nós

…tive o grato prazer de conhecer e trabalhar com grandes profissionais, que me formaram com dedicação e empenho.

João Encarnação - Barcelona 2014Depois de 20 anos, a que na altura era a Escola Profissional Neste, é uma referência incontornável para o que sou hoje como profissional e pessoa.

Tudo começou em 1990 quando tinha treze anos e ouvia falar pelos corredores do liceu de Sines da abertura de uma escola profissional nas instalações da Neste. Imediatamente fiquei interessado no conceito de continuar os meus estudos num ambiente industrial, essencialmente para poder vir a integrar mais facilmente o mercado de trabalho local.

Quando fiz os exames de admissão na escola em 1991, apercebi-me imediatamente do elevado grau de exigência da escola, ao qual tive de responder com uma atitude de esforço, dedicação e excelência durante os três anos do curso de Química.

Durante a minha formação tive o grato prazer de conhecer e trabalhar com grandes profissionais, que me formaram com dedicação e empenho. Nunca foi fácil a vida e o trabalho na escola, mas era precisamente o seu constante tom desafiador que nos ajudava (alunos) a descobrir um potencial que desconhecíamos e seguramente que nunca se haveria despertado numa escola secundária normal.

Os meus estudos na escola (entretanto mudava o nome para Escola Profissional Borealis) culminaram com a minha PAP em 1994, realizada na Instalação de Tratamento de Efluentes (ITE) e que se integrou num projecto Europeu PETRA. Foi um ano extraordinário onde o contacto directo com o ambiente fabril ultrapassou todas as minhas expectativas iniciais em relação à formação que buscava. No entanto. e por ironia do destino, foi precisamente neste ambiente que a minha vida adoptou um rumo que me forçaria a continuar os meus estudos, desistindo completamente da ideia de iniciar de imediato uma actividade profissional.

Continuar...
 

SINES E A INDÚSTRIA QUÍMICA EM PORTUGAL

Quando no final da primeira metade do século XX se deram os primeiros passos da indústria de refinação em Portugal, a zona da capital foi então escolhida com base em critérios socioeconómicos cuja sustentabilidade se considerava então a mais adequada. Acessos portuários e rodoviários eram os mais atraentes para a viabilização logística relativa a transportes e escoamento de matérias-primas e produtos acabados que viessem favorecer uma autonomia que há muito se desejava como alternativa às sempre onerosas importações vigentes na altura.

Surgiu depois a ideia de dotar o norte do país de outra Refinaria que trouxesse para a região as mais-valias que a proximidade dos centros de produção sempre oferecem e complementasse a obtenção dos imprescindíveis combustíveis com a fabricação de produtos considerados então como essenciais na assistência à então promissora indústria automóvel… - óleos, lubrificantes, hidrocarbonetos aromáticos….

Só então, e já na no final da década de 50 e princípio dos anos 60, se arrancou com o projeto da terceira refinaria (não há duas sem três), sustentado por outras entidades com ligação estatal, com base em estudos que, aproveitando finalmente as potencialidades do porto de águas profundas de Sines e tendo como recursos as matérias-primas das então denominadas “províncias ultramarinas”, criasse as condições para a criação de um verdadeiro complexo petroquímico. Complexos desta natureza, quase sempre à beira mar situados, associam sempre a refinaria a uma unidade de produção de olefinas (steam craker) e seus produtos complementares, terminando esta unidade por alimentar as mais diversificadas fábricas de polimerização e não só, de acordo com as conclusões dos estudos de mercado e as oportunidades que uma comercialização rentável sempre aconselha.

Continuar...
 
Cursos de Técnico Superior Profissional na ETLA

O Instituto Politécnico de Setúbal (IPS), em colaboração com Escola Tecnológica do Litoral Alentejano (ETLA), deu início no passado dia 9 do corrente, ao processo de candidatura aos novos Cursos de Técnico Superior Profissional (Nivel 5).

 

Para tal foi celebrado entre estas entidades, um Protocolo de Cooperação em que as mesmas se comprometem a desenvolver e implementar formas de cooperação que visem o aproveitamento em comum das potencialidades das suas Instituições, acordando desde já a colaboração na lecionação, nas instalações da ETLA dos seguintes cursos de Técnico Superior Profissional:

  • Automação, Robótica e Controlo Industrial;

  • Tecnologias de Laboratório Químico e Biológico.

 

Estes cursos, com a duração prevista de 4 semestres letivos (incluindo estágio curricular), conferem 120 créditos e o Diploma de Técnico Superior Profissional. Decreto-lei n.º 43/2014.

 

Caso esta candidatura de formação venha a ser aprovada, terá lugar na ETLA no próximo ano de 2015/2016.

 

Se desejar ser mantido atualizado sobre este assunto, por favor preencha este formulário.

 

 
Ensino profissional garante empregabilidade acima dos 80%
emprego?

<..> A Escola Tecnológica do Litoral Alentejano (ETLA) é um desses exemplos. Fica em Sines, foi criada em 1990 e tem como entidades associadas os municípios de Santiago do Cacém e Sines, bem como várias empresas da região. Atualmente a sua formação centra-se em cursos de nível IV (que dão equivalência ao secundário), nas áreas da eletrónica, automação e instrumentação; mecatrónica, química industrial; análise laboratorial; informática de gestão e higiene e segurança do trabalho e ambiente. Tem ainda cursos de nível V e formação especializada. Aqui, a empregabilidade supera, seguramente, os 80%.

“É difícil avançar com um número detalhado, mas a nossa taxa de empregabilidade a nível global andará acima dos 85%”, explica Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar , diretor da ETLA. Os cursos com mais procura são os de eletrónica, automação e instrumentação; mecatrónica e química. “Mais de 15% dos nossos diplomados concluem num futuro, a curto ou médio prazo, um curso superior”, acrescenta o diretor da escola que tem protocolos de colaboração com a quase totalidade das empresas locais para a realização da formação em contexto de trabalho que é parte integrante do curriculum escolar.<..>

Expresso – 31/05/12

 
A ETLA OBTÉM PELA 3ª VEZ A RECERTIFICAÇÃO DO SEU SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

DNV

Após a obtenção, em 2006, da certificação do seu Sistema de Gestão da Qualidade pela Norma NP EN ISO 9001, a ETLA, além de auditorias externas anuais/intercalares, conseguiu a renovação/recertificação em 2009, 2012 e agora em 2015. Graças aos alicerces em que foi construído o nosso sistema, graças ao empenho e dedicação do Grupo da Qualidade e de todos os colaboradores, pelo grau de detalhe que foi introduzido nas múltiplas auditorias internas,… a preservação dos princípios básicos da boa gestão têm prevalecido sobre os eventuais problemas que nos têm surgido.

Assim, nos dias 21 e 22 de maio p.p., a equipa auditora da DNV, sempre rigorosa mas construtiva, concluiu que a Escola continua a perseguir a melhoria contínua e está preparada para enfrentar o enquadramento na nova versão da Norma 9001 que deverá ser editada até final do presente ano.

Continuar...
 
 
 
exalunos
 
 

 

Promotores da ETLA:

 


 

 

 

 

 

 

SinesTecnopolo

.

 

 

Support Wikipedia Copyright © 2015. ESCOLA TECNOLÓGICA DO LITORAL ALENTEJANO